Simpósio "O impacto da intervenção social na comunidade"

Imagem: 

 

Mesa de abertura

 

 

 

Mesa 1

 

 

 

Mesa 2

 

Projecto Homem divulga resultados da intervenção no domínio das dependências em Vila Nova de Famalicão

Trabalho em rede é fundamental para a eficácia das intervenções

Não é um caminho fácil, nem os resultados são imediatos. Não obstante, técnicos e especialistas da área das dependências, reuniram-se num Simpósio para mostrar e debater os resultados alcançados no último biénio. Revelaram que encaminharam um número que ascende a centena de pessoas para tratamento e trabalharam com um número que ultrapassa o milhar de crianças, jovens e famílias. Promoveram a saúde mental e física, abriram caminhos para a reinserção, trabalharam em rede e fizeram da sua missão uma missão de todos. Os três projectos tutelados pelo Centro de Solidariedade de Braga/Projecto Homem apresentaram resultados estatísticos animadoras e, apesar de haver ainda “muito caminho para andar”, viram prorrogado o seu financiamento para os próximos dois anos, por parte do SICAD - Ministério da Saúde.

Projecto Mais Vale Prevenir, Projectando Vida e Projecto Fénix operam no Município de Vila Nova de Famalicão, têm objetivos distintos, mas desaguam na mesma temática sendo, por isso, partes no mesmo processo. O trabalho em conjunto estende-se a uma parceria mais ampla com a Rede Social de Vila Nova de Famalicão, “cuja continuidade é para aprofundar”, tal como revelou o representante do Presidente da Câmara local, Ademar Carvalho tendo afirmado ainda que “parcerias destas são enriquecedoras e obrigam a dar um passo em frente”.

Num ano que se torna especial para o Projecto Homem porque assinala os seus 25 anos, o secretário da Direção, Paulo Dias, em nome do Presidente da instituição, Guilherme Meneses, referiu que o Simpósio foi também uma forma humilde de “apresentar contas à sociedade”, como forma de tornar transparentes as “histórias de vida que se conseguiram rever e ser sensíveis ao que a comunidade nos exige”. Da ARS Norte, o Coordenador do Centro de Respostas Integradas de Braga, Miguel Viana, falou da importância da “acessibilidade, da adaptabilidade e da sustentabilidade” dos projectos deste âmbito.

O Professor do Centro Regional de Braga da Universidade Católica Portuguesa, António Calheiros vincou que as redes de compromisso social são diferentes de todas as outras, pois nestas “não há competição, há resoluções de problemas sociais”. Tendo isto em consideração, a sua posição é “convicta”: “Gosto de acessibilidades que não deixem ninguém de fora” Com 220 parceiros, incluindo o Projecto Fénix, o Mais Vale Prevenir e o Projectando Vida, através da sua unidade móvel, a Rede Social de Vila Nova de Famalicão é reconhecida pelas suas boas práticas e pela sua abertura à adesão de novos parceiros. Para a responsável, Vera Gomes, todas as entidades já existentes têm voz ativa no processo, dão o seu contributo, num trabalho amplo que já não é de ninguém mas de todos. “Juntos somos uma massa muito mais crítica e mais forte” referiu.